Monitoramento do fornecimento de água no Recife

Os movimentos sociais, coletivos populares e organizações não-governamentais que compõem a Articulação Recife de Luta produziram um levantamento do abastecimento de água nas periferias da cidade do Recife com o objetivo de confrontar as reiteradas declarações oficiais da Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA) de que há regularidade no fornecimento de água nas regiões periféricas.

Nesse sentido, durante o mês de julho, o fornecimento de água foi monitorado diariamente nos seguintes bairros:

  • Córrego do Euclides
  • Nova Descoberta
  • Mustardinha
  • Ibura
  • Muribeca

Para que houvesse a maior cobertura espacial e confiabilidade dos dados levantados, as lideranças dos bairros distribuíram o calendário confeccionado para o estudo em residências pré-selecionadas, escolhidas a partir de critérios georreferenciados (pontos e ruas estratégicos para que fosse possível compreender as dinâmicas da distribuição dentro dos bairros). Para complexificar o estudo, os dados fornecidos pelas moradoras e moradores foram cruzados com as informações oficiais para cada bairro, fornecidas pela COMPESA em seu site oficial ( https://servicos.compesa.com.br/calendario-de-abastecimento-da-compesa/ ).

De forma geral é possível afirmar que as informações oficiais da COMPESA são absolutamente inconsistentes. Os dados coletados in-loco apontam muito mais dias sem água nas torneiras do que o Calendário de Abastecimento aponta. Além da ausência de abastecimento, em muitos dias a pressão da água era muito baixa, o que impossibilitava o abastecimento das caixas d’água. A heterogeneidade do fornecimento em uma mesma área de abastecimento (delimitação oficial da COMPESA) confirma a baixa pressão no fornecimento. Esta é uma realidade especialmente dramática nas áreas de morro da Zona Norte da cidade.

O grande intervalo no fornecimento de água junto à baixa pressão nos raros momentos de fornecimento impedem, até mesmo, o armazenamento adequado da água. O armazenamento inadequado aumenta a exposição dessas populações a arboviroses (dengue, chikungunya, etc.), assim como facilita a disseminação da Covid-19.

Para facilitar a leitura das informações, os dados foram sistematizados em formato de calendários, como é possível ver nas tabelas do levantamento em anexo. Em todas elas, a primeira linha representa os dias do mês de julho; a segunda representa os dados do Calendário Oficial da COMPESA. No documento também estão representados os pontos em que foram realizados o monitoramento.

 

Confira aqui o monitoramento do abastecimento de água pela COMPESA realizado pela Articulação Recife de Luta.