Nota de Apoio da Articulação Recife de Luta para o Movimento Salvem a Quadra do Mangueirão!

Diante da disseminação da malha urbana que as grandes cidades brasileiras têm experienciado ao longo do tempo, o planejamento urbano deve ter intenções metropolitanas. O surgimento das periferias, está intimamente ligado com um processo histórico de expulsão das populações pobres e negras das áreas centrais, num processo de higienismo social, com a “produção do longe”, que enriquece uns poucos e faz com que a história de muitas famílias sejam empurradas para longe das fronteiras das oportunidades que a cidade possibilita.

Todos os dias, milhares de pessoas se deslocam num movimento pendular, entre as periferias e o centro do Recife, em busca dessas oportunidades de trabalho, educação, saúde, lazer. A sobrecarga na rede de mobilidade nos aponta para a importância de dotar os territórios vividos nas áreas periféricas, com alternativas no acesso a serviços públicos de qualidade, tanto pela questão de diminuição na demanda por viagens metropolitana, quanto na valorização destes territórios consolidados.   

Neste sentido, a Articulação Recife de Luta, composta até o momento por 34 grupos de diversos seguimentos da sociedade civil organizada, entidades que pautam avanços nas agendas da reforma urbana, vem por meio desta nota, declarar total apoio ao “Movimento Salvem a Quadra do Mangueirão”, mobilização popular dos moradores de Paratibe e Arthur Lundgren l, periferia de Paulista, Região Metropolitana Norte do Recife.

A mobilização se coloca contra a corrente destruição da quadra para a implantação de uma Unidade Básica de Saúde, não por ser contra a construção do equipamento de saúde, mas por entender que a quadra é o principal espaço público de lazer da região, que tem sua requalificação como promessa do poder municipal desde os anos 1980, a prefeitura demonstra a total falta de planejamento para alocação de recursos do governo federal, não se pode colocar o povo entre a cruz e a espada, é preciso se planejar a médio e longo prazo. Lazer é prevenção de doenças e deve ser pensada de forma integrada com o pacote de saúde.

O plano diretor da cidade do Paulista está em processo de revisão parcial, assim como no processo de revisão total do plano no ano de 2012, esta informação não tem chegado de forma ampliada na população, o que torna o processo ilegítimo, sem lastro social. A principal lei da política urbana municipal, precisa de participação efetiva da população, não bastam os quadros técnicos e os comissionados da prefeitura para pensar os rumos da cidade nos próximos 10 anos.

Estas questões antecipam alguns dos desafios na elaboração do Plano de Desenvolvimento Integrado, que será realizado em breve conforme regulamentação do estatuto das metrópoles, traçando objetivos para todos os municípios da região metropolitana do Recife.

Por fim, evocamos a ideia de que nenhum direito está dado, é só com mobilização popular que, não é só a quadra, mas todo complexo de lazer do mangueirão será conquistado pelo povo. Na luta pelo direito à cidade e no combate às desigualdades socioespaciais, estamos juntos.

#salvemaaquadradomangueirão

Articulação Recife de Luta:

Actionaid Brasil  —   Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (CENDHEC)  —   Centro Popular de Direitos Humanos (CPDH)  —   Comunidade Interdisciplinar de Ação, Pesquisa e Aprendizagem (CIAPA)  —   Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM)  —   Direitos Urbanos (DU)  —   Equipe Técnica de Assessoria, Pesquisa e Ação Social (ETAPAS)  —   Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (FASE)   —   Habitat para a Humanidade – Brasil   —   Instituto dos Arquitetos do Brasil  (IAB PE)   —   Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU)   —   Movimento de Mulheres Sem Teto de Pernambuco (MMST PE)   —    Movimento dos Trabalhadores Sem Teto  (MTST)   —   Rede Interação   —   Resiste Santo Amaro   —   Segmento Popular do PREZEIS   —   Coletivo A Cidade Somos Nós   —   Coletivo Arquitetura, Urbanismo e Sociedade  (CAUS)  —   Federação das Entidades Comunitárias do Ibura Jordão  (FIJ)  —   Ação Comunitária Caranguejo Uçá  —   Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife  —   Associação Por Amor às Graças  —   Diretório Acadêmico de Geografia  (UFPE)  —   Movimento de Luta Popular e Comunitária  (MLPC)  —   Núcleo Multidisciplinar de Pesquisa em Direito e Sociedade  (UFRPE)  —   Observatório das Metrópoles  —   Observatório de Saneamento Ambiental  —   Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Comercio Informal do Recife  (SINTRACI)  —   União Nacional Por Moradia Popular  (UNMP)  —   Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

 

Anúncios